• Rua Paulo Orozimbo, 391 - Cambuci, São Paulo-SP - CEP: 01535-000
  • PABX: (11) 3385-6056 / Comercial: (11) 3385-6059

09 out

O modelo de trabalho home office passará a ser oficialmente regulamentado no Brasil com a Reforma Trabalhista. Isso vai ampliar a segurança de empregadores e empregados e possibilitar que ele seja cada vez mais implantado.

É inegável que essa modalidade de trabalho é um fenômeno mundo afora. Mais de 50% dos empregados que trabalham remotamente, em tempo parcial em todo o mundo, gostaria de aumentar suas horas remotas.

Além disso, de acordo com uma pesquisa global da PGI, maior fabricante mundial de softwares, 79% dos trabalhadores afirmam trabalhar em casa e 60% dos trabalhadores remotos parciais deixariam seu emprego atual por uma posição remota em tempo integral.

No entanto, alguns mitos e verdades sobre o home office ainda persistem, seja nos corredores das empresas ou até mesmo na área de Recursos Humanos.

Os médicos do trabalho e diretores da Aclimed, Dra. Marianne Sobral e Dr. Maurício Sobral, reuniram os mais conhecidos e ajudaram a desmistifica-los:

1 – No home office, a empresa não possui a mesma responsabilidade no que diz respeito à Medicina e Segurança do Trabalho

MITO – A responsabilidade da empresa quanto à Medicina e Segurança do Trabalho é a mesma para os profissionais que realizam suas atividades nas dependências da empresa, tanto quanto para os que as realizam à distância, em suas casas, em cafés, bibliotecas e escritórios de coworking, desde que sejam registrados de acordo com a CLT.

Portanto, cabe à empresa oferecer meios de implantar os programas PPRA e PCMSO e os exames clínicos: admissional, periódico, demissional, de mudança de função e de retorno ao trabalho para todos os seus empregados registrados.

2 – Há uma norma regulamentadora do Ministério do Trabalho que prevê parâmetros e, quando necessárias, adaptações das condições de trabalho

VERDADE – A NR 17 estabelece padrões para que os funcionários realizem suas atividades com o máximo de conforto e segurança, independentemente de onde as tarefas são desempenhadas.

Por isso, mesmo no trabalho em home office, é responsabilidade do empregador realizar a análise ergonômica do posto de trabalho, desde que o colaborador autorize a visita à sua casa.

Cabe à empresa verificar as condições de trabalho e, caso seja necessário, deverá fornecer equipamentos para tornar o ambiente adequado. Como por exemplo fornecendo objetos para atividades de escritório como cadeira com rodinhas, apoio para os pés, suporte para notebook, fone de ouvido do tipo headset para quem realiza muitas chamadas telefônicas, entre outros.

3 – Não preciso participar de treinamentos de segurança, uma vez que não estou nas dependências da empresa

MITO – Mesmo executando suas atividades à distância, é responsabilidade do empregado assistir aos treinamentos ou estudar os materiais encaminhados para assegurar sua saúde, segurança e produtividade. Assim como cabe ao empregador fornecer tais informações, mesmo que seja por meio de aulas online.

Os treinamentos devem oferecer orientações quanto à rotina diária e à postura adequada para o seu melhor desempenho. Por exemplo, evitar trabalhar no sofá ou na cama e diante da televisão ou muito próximo da geladeira.

Informações como essas norteiam o trabalhador para que ele tenha uma rotina equilibrada, evite trabalhar sem pausas e descanso (uma vez que os ambiente de trabalho e casa se mesclam) ou de pouca produtividade ao deixar de realizar atividades por conta de possíveis distrações domésticas.

4 – O funcionário que trabalha em home office é mais produtivo

VERDADE – Uma pesquisa da Harvard Business Review prova que se trata de uma verdade. O estudo notou um aumento na produtividade do trabalhador de 13,5% depois de permitir o trabalho home office.

Os funcionários apontam que preferem não perder horas para deslocamento no trânsito (realidade de grandes cidades do mundo, entre elas muitas metrópoles brasileiras), priorizam a comida caseira e o silêncio de suas casas para produzir mais e realizar atividades que demandam mais concentração.

Além disso, não há distrações na sala do café e interrupções como visitas dos colegas de trabalho em suas mesas o tempo todo.

5 – O empregado de trabalho remoto não desliga nunca ou está sempre disponível para um passeio

MITO – O colaborador deve se organizar para manter uma rotina de trabalho em horários semelhantes aos do escritório. Também precisa manter um hobby, praticar atividades físicas e equilibrar vida pessoal e trabalho.

Assim como a empresa deve se policiar para não sobrecarregar o funcionário só por ele não chegar e sair fisicamente no dia a dia, a família do funcionário deve entender e respeitar que ele possui tarefas para entregar e uma jornada para cumprir nas dependências de casa.

Leave a Comment